domingo, 16 de março de 2014

Pesquisa de Campo e a Entrevista Semi-Estruturada. Demo, Manzini, Minayo, Trivinos

Boa tarde! 
   A entrevista semi-estruturada é uma das modalidades utilizadas para a realização de uma pesquisa ação. Para sua elaboração, devem ser observados os seguintes pré-requisitos: 
1. busca de dados no ambiente natural (onde de fato acontecem);
2. que o pesquisador (aluno) constitui-se no instrumento principal para a realização da pesquisa, tanto quanto a identificação de colaboradores para participarem da coleta de dados; 
3. o processo é tão mais importante do que somente os resultados obtidos ao final.

  Demo (1995) define a entrevista semi-estruturada como a atividade científica que permite ao pesquisador descobrir a realidade. Por sua vez, Minayo (1996) defende ser o fenômeno que permite aproximarmos os fatos ocorridos na realidade da teoria existente sobre o assunto analisado, a partir da combinação entre ambos.

  Já Trivinos (1987, p.146) esclarece que entre as principais características de uma entrevista semi-estruturada, estão: 

  1. apoiar-se em teorias e hipóteses que se relacionam o tema da pesquisa; 
  2. descrever e explicar os fenômenos analisados para sua melhor compreensão;
  3. que o aluno/pesquisador seja atuante no processo de coleta de informações. 
  É importante ainda destacar o roteiro de entrevista, que deve ser enxuto: contar com 5 perguntas e que sejam aplicadas, no máximo, a 8 participantes. 
  Manzini (1990/1991, p. 154) destaca ser importante que o roteiro de entrevista seja organizado com perguntas básicas (principais), de modo a permitir que sejam "complementadas por outras questões inerentes às circunstâncias momentâneas à entrevista". Para o autor, esse tipo de entrevista pode fazer emergir informações de forma mais livre, desvinculadas de alternativas que possam ser sugeridas pelo roteiro utilizado, permitindo que os entrevistados sejam mais espontâneos.
Regina Del Buono
REFERÊNCIAS:
DEMO, Pedro. Metodologia científica em ciências sociais. 3a Ed., São Paulo, Atlas, 1995.
MANZINI, Eduardo José. Entrevista Semi-estruturada: Análise de Objetivos e de Roteiros. Depto de Educação Especial do Programa de Pós Graduação em Educação, Universidade Estadual São Paulo (UNESP), Marília, SP. 2004. Disponível em:[http://www.sepq.org.br/IIsipeq/anais/pdf/gt3/04.pdf]; acesso em 16.02.14.
__________, A entrevista na pesquisa social. Didática, São Paulo, v. 26/27, p. 149-158, 1990/1991.
MINAYO, Maria Cecília de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 3.ed. São Paulo: Hucitec/Rio de Janeiro: Abrasco, 1996.
TRIVINOS, A.N.S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

0 comentários:

Postar um comentário