sábado, 12 de outubro de 2019

domingo, 6 de outubro de 2019

Como transformar um TCC em artigo científico?

   Olá! É comum que parte dos universitários tenham um interesse mais profundo em determinado tema, e, dessa forma, ao continuarem sua formação e ingressaram em pós-graduação ou níveis acima, queiram continuar pesquisando e escrevendo sobre um assunto, e para tanto, modificam apenas o enfoque. Neste contexto surgem várias dúvidas sobre como otimizar um trabalho acadêmico-científico já aprovado no âmbito da academia. 
   De início, eu gostaria de mencionar um post aqui publicado em 06 de agosto de 2017, intitulado: “Como transformar a monografia em artigo científico? Disponível em: [http://www.abntouvancouver.com.br/2017/08/como-transformar-monografia-em-artigo.html], assunto ao qual voltaremos hoje, para rememorar alguns de meus artigos anteriores acerca deste assunto, para atender a uma indagação recebida da Janaína Duarte: 
Olá, bom dia Regina!
Vi sua postagem em uma página sobre como tranformar o TCC em artigo. Gostei muito, foi esclarecedor! Obrigada. Gostaria de tirar uma dúvida com você, se possível, é sobre acrescentar novas referencias ou citações, caso alguns dados demandem um respaldo mais específico caso eu encontre, além das que já estão no meu TCC. Seria aceitável? Desde já, agradecida! 
   Para responder à Janaína, sim, é fundamental, além de interessante e saudável, que novas obras/autores sejam pesquisados e implementados aos conteúdos de seu novo texto, já que transformar um TCC em artigo não significa, simplesmente, deletar ou suprimir alguns parágrafos, como se fosse um resumo do trabalho inicial. 
   Uma vez que se trata de uma nova produção, baseada em seu TCC já aprovado, é comum que sua pesquisa tenha um novo objetivo, requerendo, automaticamente, que novos conceitos/obras e autores sejam consultados e acrescentados aos conteúdos em desenvolvimento. 
   Cabe destacar aqui que os teóricos e conceitos utilizados em seu texto original, assim como em seu novo texto sejam mencionados vinculados a você, isto é, você deve “informar” aos seus leitores que as teorias ora abordadas já foram mencionadas em seu texto original, utilizando das regras da metodologia científica a ser utilizada.
   Dito de outra forma, você passa a ser mais uma entre as fontes de consulta/pesquisa, isto é, assim como as demais obras/autores listados nas Referências de seu artigo (em produção), o seu TCC também deverá constar dessa lista, e o seu nome ao longo do texto. 
   Caso seu trabalho inicial não faça parte das Referências, e/ou o seu nome não seja mencionado/citado ao longo de seu artigo em desenvolvimento, você estará incorrendo em autoplágio.  
   A este respeito, destaco um de meus artigos anteriores, vale a pena conferir: Autoplágio e Autocitação. Disponível em: [http://www.abntouvancouver.com.br/2017/08/autoplagio-e-autocitacao.html]; publicado em 26 ago 2017. 
   Outros posts relacionados aos temas acima constam de uma lista, ao final deste, vale a pena conferir. Porém, caso ainda restem dúvidas, por favor, escreva diretamente para o meu email, que responderei com a brevidade possível.
   Um abraço! 
Regina Del Buono 
abntouvancouver@gmail.com
Skype: abntoouvancouver2012 
REFERÊNCIAS 

DEL-BUONO, Regina C. Monografia e artigo científico: quais as diferenças? Disponível em: [http://www.abntouvancouver.com.br/2017/09/monografia-e-artigo-cientifico-quais-as.html]; publicado em 10 set 2017. 
__________, Os textos científicos e a questão do plágio – Lei n. 9.610/1998 – Direitos Autorais. Disponível em: [http://www.abntouvancouver.com.br/2017/07/os-textos-cientificos-e-questao-do.html]; publicado em 16 jul 2017. 
__________, A Redação Científica e a Lei n. 9.610/1998 - Direitos Autorais. Disponível em: [http://www.abntouvancouver.com.br/2017/07/a-redacao-cientifica-e-lei-n-96101998.html]; publicado em 09 jul 2017.
__________, O que é plágio e como evitar o plágio no texto acadêmico-científico? Disponível em: [http://www.abntouvancouver.com.br/2014/10/o-que-e-plagio-e-como-evitar-o-plagio.html], publicado em 19 out 2014.

sábado, 5 de outubro de 2019

domingo, 29 de setembro de 2019

Como elaborar as Referências no padrão VANCOUVER?



   Olá! É comum surgirem algumas dúvidas sobre o padrão a seguir, quando se trata da  elaboração das Referências no padrão da metodologia VANCOUVER. A respeito deste assunto, publiquei, em oportunidades anteriores, alguns artigos para demonstrar os modelos e indicar fontes, que constam ao final deste post. 

   Hoje voltamos a discorrer sobre as Referências segundo as Normas VANCOUVER, para responder à questão enviada para mim, por email, pela Vaneuza N S Andrade, em agosto passado. Vamos lá...

sábado, 28 de setembro de 2019

O choro de um professor... Lupércio Rizzo

"Em que momento temos a certeza que valeu a pena ter saído de casa para trabalhar? 

Qual é o propósito da nossa vida? São perguntas profundas que passam muitas vezes despercebidas, mas que, em alguns momentos, quando menos se espera reaparecem como pergunta ou inquietação, mas também como plena felicidade.

Ha quinze dias conheci um aluno que veio fazer uma disciplina em regime de dependência chamada relações interpessoais. Logo na primeira aula eu confundi o horário e o local e por isso dei um cano no aluno. Ficou para a semana seguinte nosso primeiro encontro que deveria, obviamente, se iniciar pelo meu pedido formal de desculpas pelo ocorrido, foi o que fiz.

Como atualmente ocupo uma sala na coordenação e trata-se de um único aluno, optamos por trabalhar na minha sala, na verdade uma conversa sobre alguns textos. Começamos de maneira formal com teoria e tal. O aluno, um homem feito de mais de trinta anos muito sério e compenetrado. Vale dizer que não é fácil pensar em didática para uma pessoa apenas.

A partir da segunda noite decidimos sair e andar pelo campus enquanto conversávamos, fui atender duas turmas do curso que coordeno e ele me acompanhou, depois paramos pelos corredores, tomamos café e passamos a falar sobre questões filosóficas.

Nossa noite foi tomada por assuntos como ética, relações familiares, destino, a existência de Deus, política, ideologia, amor, paixão, ódio e medo. Nossa conversa teve início, mas não sabíamos o final. Dois homens maduros, que nunca se viram antes, que possivelmente nunca mais se encontrarão, mas que, naquele momento, trocavam ideias de forma aberta, sincera, sem freios ou melindres. A sintonia que só o pensamento pode fazer surgir.

Na terceira e penúltima noite nos sentamos lado a lado para participar de um debate sobre suicídio, naquela noite, novamente não éramos aluno e professor, mas duas pessoas querendo aprender e apreciando o momento da reflexão desinteressada, afetuosa e, verdadeiramente fraterna.

Chegou a última noite, hoje (26/09/2019). Meu aluno (ou amigo?), me perguntou se poderia vir mais cedo, o que concordei sem problemas. Ele sentou frente a mim e contou algo sobre a família, irmão e esposa. Olhamos para o texto que talvez seria nosso norte e… Deixa o texto para lá.

Hoje ele me falou sobre amor e paixão, conversou sobre confiança e traição, parceria e apoio. Hoje ele me falou sobre aprendizado, sobre acreditar em si mesmo e, especialmente, sobre a influência que faz em nossas vidas ter alguém que confia em nós, que nos apoia.

No meio da conversa ele me disse que muitas vezes temos todas as respostas e caminhos dentro de nós, apenas precisamos destravar ou encontrar o que já existe, é uma questão de olhar no canto certo, sem medo.

No final ele levantou e disse que aprendeu muito comigo, que teve uma experiência linda e que nossas conversar vão ecoar por muito tempo. Disse que ter tido essas quatro noites farão toda diferença na vida dele.

Eu preciso dizer que ele está parcialmente errado, se professor é aquele que aprende ao ensinar, posso dizer que talvez eu nunca tenha sido tão professor, tive quatro noites de aprendizado de humanidade e de vida. Hoje valeu a pena ter saído de casa, hoje teve um legado.

Ao final, dois homens que não se conheciam e que não terão contato futuro, em um abraço no qual os dois, sem explicação, sem justificativa ou motivo aparente, choraram em silêncio e em comunhão. Um homem, muitas vezes, escolhe chorar nos ombros de quem ama muito, confia demais e por isso entrega sua alma.

Obrigado aluno estranho e fortuito por ter me proporcionado um dos mais especiais momentos de minha carreira, obrigado por me fazer aluno e ser tão bom mestre."


Prof. Dr. Lupércio Rizzo
Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo

domingo, 12 de maio de 2019

Dias felizes para as mamães ... 2019

"Conta-se que São Pedro, muito preocupado ao notar a presença de algumas almas que ele não se lembrava de tê-las deixado entrar no céu, começou a investigar e encontrou um lugar por onde elas entravam.

Dirigiu-se então até o Senhor e lhe disse: 

sábado, 11 de maio de 2019

domingo, 23 de dezembro de 2018

Feliz Natal 2018

Mais uma vez é Natal! 

Aproxima-se uma - entre tantas datas comemorativas - que fazem com que nos apartemos um pouco dos hábitos e costumes adquiridos para a nossa tão maluca "vida moderna", que transformou a forma de convivermos, pensarmos e de agirmos socialmente, assim como a forma de nos comunicarmos no dia a dia.

Assim como a globalização, as redes sociais substituíram visitas e telefonemas, encurtando o tempo de convivência com aqueles a quem gostamos de chamar de amigos, e dessa forma, afastamo-nos até mesmo de nossas próprias famílias, mas essas são as pessoas que fazem parte do grupo no qual pensamos toda vez que chega uma data tão significativa como o Natal.

As reuniões, o barulho e o vozerio, a fartura da comida e os presentinhos ao pé da árvore... 

E foi nesse contexto de fraternidade que, em dezembro de 2018, que o nosso Natal em família foi bem diferente... 

Foi um momento muitíssimo repleto de amor, de alegria e de muita felicidade, porque o maior homenageado no Natal, o senhor Jesus Cristo, foi quem nos deu um presente incondicionalmente maravilhoso: presenteou-nos com o nascimento (no final de novembro) da nossa pequena Olívia, minha primeira netinha, a minha Florzinha, na Terra.

Não me caibo de alegria, desde então, apesar dos esforços e sacrifícios que uma nova vida trazem para o seio familiar, mas que compensam muito!

Por tudo isto, e com o coração cheio de alegria e gratidão, eu desejo profundamente que seu Natal seja de amor, união e renovação!

Feliz Natal, Feliz 2019!


*atualizado em setembro de 2019.


sábado, 1 de dezembro de 2018

domingo, 18 de novembro de 2018

Pesquisa bibliográfica ou qualitativa e a técnica descritiva

   Bom dia! Entre os diferentes tipos de pesquisas acadêmico-científicas que podem ser desenvolvidas, as mais comuns são a pesquisa bibliográfica e a pesquisa de campo. Em oportunidades anteriores já foram publicados aqui vários artigos versando sobre tais pesquisas. Hoje voltamos ao tema, em atenção à pergunta recebida da Aline Augusto, que segue abaixo: ...

sábado, 17 de novembro de 2018

domingo, 11 de novembro de 2018

Significado do termo "apud" - NBR 10520/2002 e a lista das Referências - NBR 6023/2002

   Bom dia! De origem latina, o termo "apud" significa "citado por", "mencionado por". Seu uso foi estabelecido segundo a NBR 10520/2002, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Em geral, é comum que a maioria das universidades/orientadores peçam/exijam que as expressões latinas sejam empregadas ao longo das produções acadêmico-científicas. Em 15 de novembro de 2015, publiquei aqui um artigo versando sobre "O uso do apud e as Referências Bibliográficas", cujo link é: [http://www.abntouvancouver.com.br/2015/11/o-uso-do-apud-e-as-referencias.html], assunto ao qual volto hoje, em função do seguinte comentário recebido no último dia 06 de novembro de 2018, no citado post: ...
Não ajudou em nada.
   Bem, de início, cabe registrar as seguintes normas regulamentadoras: 
NBR 10520/2002 - Informação e documentação - Citações em documentos - Apresentação 
NBR 6023/2002 - Informação e documentação - Referências - Elaboração
   
   Já para explicar o uso do "apud" de outra forma, eu diria que:
1. o(a) aluno(a)/pesquisador(a) deve relacionar na lista das Referências, cujas regras constam descritas na NBR 6023-2002 da ABNT, "apenas" as obras por ele consultadas diretamente; dito de outra forma, nas Referências deve constar somente obras/autores "lidos" diretamente pelo acadêmico/redator;
2. as fontes mencionadas dentro de cada uma dessas obras às quais esse(a) universitário(a) teve acesso, que foram citadas pelo autor que se tem em mãos, podem/devem ser referidas nesse novo texto em produção, contanto que sejam seguidas as regras para fazê-lo;
3. esse(a) autor(a)/obra de terceiros não deverá ser incluído(a) na lista das Referências, porém, os dados completos de sua obra poderão ser inseridos em seu texto por meio de "nota de rodapé", contanto que seu(sua) orientador(a) concorde/aprove.

      Um abraço, bons estudos!

Regina Del Buono
Email: abntouvancouver@gmail.com
Skype: abntouvancouver2012
Referências
ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10520 - Informação e documentação - Citações em documentos - Apresentação. 2002.
__________, NBR 6023 - Informação e documentação - Referências - Elaboração. 2002.

sábado, 10 de novembro de 2018

sábado, 3 de novembro de 2018

A formação e capacitação do indivíduo ... Denise Castanho e Soraia Freitas


A importância das universidades é fundamental em duas perspectivas:
tanto no que se refere à transmissão de conhecimentos e saberes específicos,
assim como para o progresso da sociedade.

domingo, 21 de outubro de 2018

A pesquisa de campo e a gravação das entrevistas com os respondentes - NBR 14.725/2005

   Boa tarde! Entre as várias etapas da elaboração de uma pesquisa de campo para compor o texto acadêmico-científico, está a questão da obtenção dos dados propriamente ditos. Falamos das entrevistas junto aos respondentes que aceitarem participar voluntariamente do estudo do aluno/pesquisador. 
  Como já é sabido pela grande maioria dos universitários, a pesquisa de campo é trabalhosa, e ainda assim, muito interessante também, assunto sobre a qual já publiquei diversos artigos (cuja lista consta ao final deste), sendo que o mais recente foi em 28 de abril de 2018, intitulado: “Como inserir a entrevista da pesquisa de campo no texto científico: Anexo ou Apêndice? NBR 14725/2005 = Informação e documentação – Trabalhos Acadêmicos”, cujo link é: [http://www.abntouvancouver.com.br/2018/04/como-inserir-entrevista-da-pesquisa-de.html]. Nesta data, voltamos a abordar a questão das entrevistas para uma pesquisa de campo, em atenção à pergunta recebida de Nara:...