domingo, 19 de outubro de 2014

O que é plágio e como evitar o plágio no texto acadêmico-científico?

Bom dia!
  Cometer plágio é escrever algo que outra pessoa escreveu ou afirmou, e não mencionar seu nome/obra, permitindo que os leitores que leem o seu texto venham a pensar que foi você que definiu aquela ideia, ou seja, não mencionar o autor original de determinado texto e reproduzir o que ele escreveu sem referi-lo é plágio. Para evitar que isto aconteça em seu artigo científico, monografia, tese de mestrado, etc., o aluno/pesquisador deve mencionar sempre as fontes nas quais os conceitos e informações utilizados foram obtidas. Equivale a dizer que é preciso deixar claro em seu texto quem fez determinada afirmação ou quem elaborou a teoria que está sendo apresentada em seu artigo. Em 09 de junho de 2012, eu publiquei um artigo contendo detalhes sobre este assunto, cujo link é: [http://www.abntouvancouver.com.br/2012/06/como-evitar-o-plagio-em-sua-monografia.html]. Dessa forma, hoje vou discorrer sobre isto sob outro ângulo.

   Ao referir determinado autor, você deve sempre mencionar seu nome e obra ao longo do texto que você está elaborando, assim como incluir os dados completos sobre esse autor nas Referências, ao final do trabalho.

   Por sua vez, se esse autor cuja obra você acessou, referiu um segundo autor, este também deverá ser mencionado por você, caso você faça citações diretas ou indiretas. De preferência, você deverá utilizar as expressões latinas específicas para este fim, como é o caso do "apud", que traduzido para o português, significa "referido por", ou "mencionado por". 

   As expressões latinas devem ser utilizadas sempre que possível, mas sem exagero, uma vez que é aconselhável que você procure ter acesso às obras originais e não somente àqueles que as referiram. 
   Eu vou dar um exemplo: você menciona que "Silva (2007, apud SOUZA, 2003, p. xx) para definir que ... "
  Neste caso, a informação que está sendo dada é a seguinte: você acessou o texto de Silva (2007), que por sua vez, acessou o texto de Souza (2003, p. xx), sendo esta é a forma correta de mencioná-los. Vale ressaltar que o fato de você não referir em seu texto o nome de Souza não constitui plágio, mas tão somente um erro na forma de referir. Apenas isto. 
 O mais conveniente é que você procure acessar a obra de Souza, até porque uma publicação feita em 2003 não é tão antiga assim. Entretanto, vale destacar ainda que é sempre recomendável que os materiais utilizados como bibliografia tenham sido publicados no máximo há 10 anos.
   Isto vale para acadêmicos dos mais variados cursos, mas não se aplica aos estudantes de Direito, uma vez que referir um autor que mencionou uma outra obra não costuma ser bem visto nem aceito, invariavelmente, em todos os cursos de Direito das diferentes universidades do país e nos diferentes graus de formação.
   Um abraço!
Regina Del Buono


0 comentários:

Postar um comentário