domingo, 14 de junho de 2020

Os critérios de inclusão e exclusão em pesquisas acadêmico-científicas

   Bom dia! Os critérios de inclusão e de exclusão em textos acadêmico-científicos, para que uma determinada fonte seja selecionada para compor a lista das Referências de um tema em desenvolvimento, se constituem em elemento adicional aos já exigidos pela Metodologia Científica. Tal cuidado extra deve ser informado – tanto no resumo e na introdução do texto, assim como no capítulo que trata sobre a pesquisa em desenvolvimento, de forma bastante específica, isto é, quais exigências devem ser cumpridas para que determinada obra/autor seja selecionado – ou não – ao longo da escrita sobre o tema em questão. Este é um artigo bibliográfico, em continuidade a um outro, publicado em 30 de agosto de 2015, intitulado “Os critérios de inclusão e exclusão de amostras para uma pesquisa de campo”, cujo link é: [http://www.abntouvancouver.com.br/2015/08/os-criterios-de-inclusao-e-exclusao-de.html]. Hoje voltamos ao assunto, para reforçar as explicações sobre este assunto.
   Com base em Fontelles, Simões, Faria et al. (2009, p.2),
A pesquisa científica é a aplicação prática de um conjunto de procedimentos objetivos, utilizados por um pesquisador (cientista), para o desenvolvimento de um experimento, a fim de produzir um novo conhecimento, além de integrá-lo àqueles pré-existentes(1). 

  Por sua vez, Patino e Ferreira (2018, p.84), definem a importância do uso de critérios para inclusão e exclusão de participantes, no caso de pesquisas de campo em Saúde:
O estabelecimento de critérios de inclusão e exclusão para os participantes de um estudo é uma prática padrão e necessária na elaboração de protocolos de pesquisa de alta qualidade. Critérios de inclusão são definidos como as características-chave da população-alvo que os investigadores utilizarão para responder à pergunta do estudo.(2) Critérios de inclusão típicos incluem características demográficas, clínicas e geográficas. Por outro lado, critérios de exclusão são definidos como aspectos dos potenciais participantes que preenchem os critérios de inclusão, mas apresentam características adicionais, que poderiam interferir no sucesso do estudo ou aumentar o risco de um desfecho desfavorável para esses participantes. Critérios de exclusão comuns incluem características dos indivíduos elegíveis que fazem com que eles tenham grandes chances de perda de seguimento, de não comparecer a consultas agendadas para coletar dados, de fornecer dados imprecisos, de apresentar comorbidades que poderiam gerar vieses nos resultados do estudo, ou aumentam o risco de eventos adversos (mais relevante em estudos que testam intervenções).
   Segundo as explicações de Pitta e Castro (2006, p. 243), ao elaborar uma pesquisa científica, deve-se atentar para as suas fases:
Cada pesquisa será composta de três fases: planejamento, execução e divulgação1. A primeira fase, o planejamento, é composta por cinco itens: a) idéia brilhante (a pergunta da pesquisa); b) plano de intenção (o resumo do projeto de pesquisa); c) revisão da literatura; d) teste de instrumentos e de procedimentos; e) projeto de pesquisa.
   Já para Sousa, Firmino, Marques-Vieira e al. (sem data, p.46), ao realizarmos uma revisão de literatura sobre determinado tema, devemos atentar para:
As características chave de uma RSL são: definição clara dos objectivos com base em critérios de elegibilidade pré-definidos para estudos; metodologia explícita e reprodutível; procura sistemática que tenta identificar todos os estudos que cumpram os critérios de elegibilidade; avaliação da validade dos resultados dos estudos incluídos, por exemplo, através de a avaliação do risco de viés; e apresentação sistemática e síntese das características e dos achados dos estudos incluídos.6 Destaca-se o facto de ser reprodutível, o que dá ênfase à necessidade de clareza de cada uma das etapas.
   O que se pretende deixar claro é que a seleção de pessoas ou de materiais bibliográficos para fazerem parte de um estudo acadêmico-científico, é fundamental que o perfil dessas pessoas/materiais seja definido objetivamente. 
   Bons estudos!
Regina Del Buono
Skype: abntouvancouver2012 
REFERÊNCIAS


FONTELLES, Mauro José; SIMÕES, Marilda Garcia; FARIA, Samantha Hasegawa; FONTELLES, Renata Garcia Simões. Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa.  Artigo publicado na revista do  Centro de Estudos Computacionais – CERCOMP, da Universidade Federal de Goias – GO. 2009. Disponível em: [https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/150/o/Anexo_C8_NONAME.pdf]; acesso em 18 jan 2020.

PATINO, Cecilia Maria; FERREIRA, Juliana Carvalho. Critérios de inclusão e exclusão em estudos de pesquisa: definições e por que eles importam. J.Bras. Pneumol. Vol. 44, n. 2, p.84, 2018. Disponível em: [https://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v44n2/pt_1806-3756-jbpneu-44-02-00084.pdf]; acesso em 18 jan 2020.

PITTA, Guilherme Benjamin Brandão; CASTRO, Aldemar Araújo. A pesquisa científica. J Vasc Bras vol., n. 4, p. 243-4, 2006. Disponível em: [https://www.scielo.br/pdf/jvb/v5n4/v5n4a01.pdf]; acesso em 18 jan 2020.

SOUSA, Luís Manuel Mota De; FIRMINO, Cristiana Furtado; MARQUES-VIEIRA, Cristina Maria Alves; SEVERINO, Sandy Silva Pedro; PESTANA, Helena Castelão Figueira Carlos. Revisões da literatura científica: tipos, métodos e aplicações em Enfermagem.  Artigo sem data. Repositório Digital da universidade de Évora - RPER Vol. 1, n. 1, 06.018, p. 45-54. Portugal. Disponível em: [https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/25938/1/rperv1n1%2cp.45-54.pdf]; acesso em 18 jan 2020.

0 comentários:

Postar um comentário