domingo, 3 de maio de 2015

O que é Pesquisa Básica ou Aplicada? Tipos de Pesquisa

Boa tarde!
   No que se refere às pesquisa acadêmicas, existe um objetivo claro de serem exigidas pelas universidades, que é o da iniciação Científica, tema de meu artigo publicado em 15 de abril de 2012, sob o título ABNT x VANCOUVER e a Iniciação Científica, cujo link é: [http://www.abntouvancouver.com.br/2012/04/abnt-x-vancouver-e-iniciacao-cientifica.html], no qual foi explicada a importância de aprender a elaborar de um texto de cunho científico.
   Comecemos pela definição sobre o ato de pesquisar, fornecida pelo Centro Universitário Franciscano (sem data): “Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas.”
   Existe uma classificação importante para os diferentes tipos de pesquisas que podem ser elaboradas, sobre a qual eu publiquei em outro artigo, em 22 de março de 2015, sob o título Como definir o tipo de pesquisa científica?, cujo link é [http://www.abntouvancouver.com.br/2015/03/como-definir-o-tipo-de-pesquisa.html], a que vamos dar continuidade agora. 

 Hoje vamos falar sobre a Pesquisa Básica ou Científica. Ela consiste na descoberta de novos avanços e tecnologias, que podem ser aplicadas pela indústria, ocasionando melhorias para a vida das pessoas.

 Segundo o Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW), da universidade de Campinas (UNICAMP), as pesquisas científicas devem ser subdivididas em pesquisa básica e aplicada, sendo que:
Pesquisa Básica destina-se à investigação de fenômenos físicos e seus fundamentos;
Pesquisa Aplicada utiliza-se dos conhecimentos obtidos pela pesquisa básica para solucionar ações concretas e solucionar os problemas existentes. 

  Por sua vez, a UNISANTA (sem data, p.2), defende que:
Pesquisa Básica: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. Envolve verdades e interesses universais;
Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática dirigidos à solução de problemas específicos. Envolve verdades e interesses locais. 

  A UNISANTA (sem data) esclarece ainda que, no presente, 10% dos pesquisadores brasileiros estão nas empresas privadas; 15% deles estão nos centros de pesquisas e 75% encontram-se nas universidades.
   Paim (2010) menciona a definição da “National Science Foundation” para explicar que a Pesquisa Básica ou Científica consiste nos “projetos de pesquisa que representam uma investigação original, com vistas ao avanço do conhecimento científico, e que não têm objetivos comerciais específicos.” Ele refere ainda que foi somente a partir do Século XIX, na Alemanha, que os pesquisadores puderam contar com investimentos em laboratórios e condições para o aprofundamento de seus estudos e testes. Este autor relaciona a pesquisa Básica ou Científica aos métodos quantitativos, a partir da Física moderna.
  Com relação aos métodos quantitativos, eu publiquei em 07 de setembro de 2014, um artigo explicando as Diferenças entre a Pesquisa de Campo (Quantitativa) e a Pesquisa Bibliográfica (Qualitativa), cujo link é:[http://www.abntouvancouver.com.br/2014/09/diferencas-entre-pesquisa-de-campo.html], artigo no qual podem ser observados os detalhes que envolvem a pesquisa quantitativa.
   Lopes (2005) refere que a pesquisa básica, a pesquisa aplicada e ainda a pesquisa tecnológica, todas elas, dependem não somente dos pesquisadores, mas principalmente dos governos locais onde as mesmas devem ser realizadas. Ele reporta que a utilidade da Pesquisa Básica ou Aplicada implica em avanços significativos para a sociedade, no que concerne aos avanços nas Ciências, como por exemplo a conquista do espaço, de máquinas, da tecnologia de eletrônicos e dos meios virtuais, enquanto na área da Saúde, podem ser mencionados os avanços quanto à descoberta e produção de vacinas, aperfeiçoamento de novas técnicas para tratamentos médicos, exames e cirurgias, assim como para os medicamentos, entre outros. 
Um abraço!
Regina Del Buono*

REFERÊNCIAS
CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO. Metodologia Científica. A pesquisa e os métodos científicos. Aula sem data. 
IFGW – Instituto de Física GLEB WATAGHIN. Pesquisas Básicas e aplicadas. Disponível em: [http://portal.ifi.unicamp.br/pesquisa?showall=&limitstart]; acesso em 02 abr 2015.
LOPES, Oswaldo Ubríaco. Pesquisa básica versus pesquisa aplicada. Estud. av. [online]. 1991, vol.5, n.13, pp. 219-221. Disponível em: [http://www.scielo.br/pdf/ea/v5n13/v5n13a15.pdf]; acesso em 02 abr 2015.
NSF – “National Science Foundation”. Disponível em:[http://www.nsf.org/]; acesso em 02 abr 2015.
UNISANTA – Universidade Santa Cecília. Santos, SP. A Pesquisa e suas classificações. Disponível em: <http://cursos.unisanta.br/civil/arquivos/Pesquisa_Cientifica_metodologias.pdf>; acesso em 03 mai 2015. 

*Como referir este artigo: 
DEL-BUONO, Regina C. O que é Pesquisa Básica ou Científica? Tipos de Pesquisa. Artigo publicado em 03 de maio de 2015. Disponível em:[http://www.abntouvancouver.com.br/2015/05/o-que-e-pesquisa-basica-ou-aplicada.html]. 

0 comentários:

Postar um comentário