domingo, 8 de outubro de 2017

Como referir obras de autor desconhecido? da Série - Como elaborar as Referências

   Bom dia! Inúmeros são os detalhes com os quais o aluno/pesquisador deve preocupar-se quando dá início à escrita de seus textos científicos. Para colaborar na compreensão sobre este assunto, hoje dou início a uma série de artigos, sobre "Como elaborar as Referências". Entre os detalhes mencionados, está a questão de obra utilizada para a redação de um texto da qual não consta importante informação, que é o(s) nome(s) de seu(s) autor(es). É o caso de uma obra de autor desconhecido. ...
   De acordo com a NBR 6023 (2002, p.15) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), deve-se indicar determinada fonte, como mostra o exemplo obtido na própria norma:
Exemplo 1: 
DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1993. 64p.
   De acordo com tal padrão definido pela ABNT, segue-se outro exemplo, obtido na metodologia da Universidade São Caetano (2008, p.37), que explica a necessidade de se colocar sempre “a primeira palavra em caixa alta“, a destacar:
Exemplo 2:
DESAFIOS da globalização das comunicações. Vitória: [s.n.], 2000. 120 p.
   Note(m) que em casos como este, de autoria desconhecida, a indicação da fonte dispensa o uso do negrito, como estabelece o subitem 6.5. da mesma NBR 6023 (2002, p.3), já que “o principal elemento de entrada é o próprio título, já destacado pelo uso de letras maiúsculas na primeira palavra, com exclusão de artigos (definidos e indefinidos) e palavras monossilábicas”.
   É muito importante ressaltar que a forma correta de “dar entrada” em uma obra seja observada, já implica em ser mencionada (ou referenciada) de forma idêntica, dentro do texto ou na referida lista.
Bons estudos.
Regina Del Buono
abntouvancouver@gmail.com
Skype: abntouvancouver2012

Referências
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 6023 – Informação e documentação – Referências – Elaboração. Agosto 2002.
USCS - Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Manual de normas acadêmicas. São Caetano do Sul, 2008.

0 comentários:

Postar um comentário